Como vender marmitas congeladas?



Bom dia!

Falamos muito aqui no blog sobre o trabalho artesanal e cozinhar não deixa de ser um também não é mesmo? Sem contar que muitas mulheres amam estar na cozinha então está aqui uma grande oportunidade de renda em casa, vendendo marmitas congeladas que estão super em alta.

Se você quiser saber tudo sobre o cardapio, montagem e etc, você pode ver este artigo que ensina como fazer marmitas congeladas para vender. Hoje eu vou compartilhar com você alguns fatos sobre comida congelada, para te ajudar a interagir com a ideia.

1. Os alimentos congelados não requerem quaisquer conservantes adicionados para mantê-los seguros e de consumo, porque micróbios do tipo que faz você por doença não podem crescer em qualquer alimento que está a uma temperatura inferior a 0 ° F . Os micróbios não morrem a essa temperatura, mas param de se multiplicar. Tenha cuidado quando descongelar alimentos; micróbios instantaneamente começam a crescer como fazem em alimentos não congelados, por isso é melhor lidar com o descongelamento de alimentos como faria com alimentos frescos.

2. Apesar dos contos de algumas diversificações, o congelamento de alimentos não remove nenhum nutriente . Congele!

3. Você não precisa ter medo de queimaduras congeladas ou mudanças de cor em sua comida devidamente congelada. A queima do congelador é apenas o resultado de o ar bater nos alimentos congelados e permitir que o gelo seja sublimado; outras alterações de cor podem ser atribuídas a longos períodos de congelamento ou a embalagens inadequadas. Pode parecer nojento, mas se a sua comida congelada manteve uma temperatura adequada, é bom comer. (Ainda assim, dê uma cheirada antes de chorar.)

4. A comida congelada tipicamente mantém itens comestíveis indefinidamente , embora o sabor e a qualidade possam diminuir com o tempo. Alguns itens que permanecem saborosos, mesmo após longos congelamentos, incluem caça, carne de aves e carne não cozidas, que ainda são boas mesmo depois de um ano no freezer.

5. Embora a comida congelada tenha sido usada como técnica de armazenamento em climas frios por muitos anos, acredita-se que ela foi aplicada pela primeira vez em vendas de alimentos industriais em meados de 1800 , quando uma companhia russa congelou uma pequena quantidade de patos e gansos eles para Londres. Em 1899, a empresa Baerselman Bros. adaptou o armazenamento congelado para seu próprio negócio de transporte de alimentos da Rússia para a Inglaterra, embora eles inicialmente operassem somente nos meses de clima frio.

Como lucrar com papelaria personalizada?

Já falamos muito sobre artesanatos e lucros aqui no blog.
Mas eu sei que muitas de vocês trabalham com o artesanato em papelaria, ou melhor, os personalizados para festas.

Também sei que essas pecinhas lindas, que fabricamos estão cada dia mais desvalorizadas, pelas próprias artesãs, o que é uma pena, as pessoas pecam MUITO em não saber calcular corretamente.

Na mente delas, o material é muito barato, logo o preço deve ser e não é bem assim que as coisas funcionam.
Já perdi as contas de quantas vezes foi discutido em grupos do facebook sobre isso. A desvalorização do trabalho, que na minha opinião, chega a ser desrespeitoso com quem faz bem feito, de forma profissional.

A maior desculpa que ouvia por lá era: "Há, se não for barato não vende", há, na minha cidade eu consigo vender bem assim, há eu compro o papel muito em conta pela internet" ...
Há, sinto muito mas você NUNCA vai ter sucesso desse jeito.



O TRABALHO de personalizados - sim - é um trabalho e como qualquer empresa que vende alguma coisa, estamos muito além de estabelecer um custo e gerar um preço para as nossas peças.
Onde fica a análise de mercado? De público, persona...

A valorização e contagem minuciosa do tempo? O SEU salário!
Espere aí, você não tira o seu salário? E está tudo bem?

Tem algo muito, mas muito errado em tudo isso!

É trágico ver toda essa cena acontecendo dentro deste ramo. E sabe porque? Porque é um mercado gigantesco, enorme, ele cresce dia após dia. Todos os dias novas pessoas estão criando novas peças... Novas cabeças criativas começam a trabalhar...

Todos os dias os comércios, bares ou fast foods colocam a papelaria personalizada presente em seus comércios. Seja nos copos, um simples apoio ou etiqueta, um tag nos canudos, guardanapos...
Tudo isso faz diferença para os clientes, é um mimo e mais que isso, uma marca registrada. Quantas vezes achamos tags, envelopes de guardanapos perdidos na bolsa? Você nunca esquece aquele lugar onde foi, você sempre vai achar perdido pela casa um imã do depósito de gás, ou da farmácia...

Tudo isso é papelaria personalizada e ela está saindo das pequenas encomendas de festas para grandes produções para comércios, você consegue imaginar a imensidão disso?

A má notícia é que, infelizmente, só fica nesse mercado quem sabe acompanhar a evolução e crescimento do mesmo, isso se dá apenas uma coisa - a valorização do trabalho - eu falo muito e sempre vou repetir.

E se você quer aprender tudo sobre como trabalhar com personalizados para festas, clique neste link e leia este artigo completo que te mostrar o essencial para você começar hoje mesmo, com o que tiver em casa, sem muitas máquinas nem nada.

Bom aproveito.


Vender artesanato é lucrativo?



Eu sempre me deparo com essa pergunta!

Será que vender artesanato é lucrativo?

Eu já vendi artesanato em papelaria, para festas e eu vendia muito. Então, respondendo a pergunta - Sim, é lucrativo!

Mas, como tudo, existem poréns e o primeiro deles é a valorização!

Não é fácil valorizar um trabalho artesanal e isso é uma coisa que somente você pode fazer e de verdade, a valorização do seu trabalho é o que vai definir os seus ganhos.

Logo podemos concluir que vender artesanato, para ser lucrativo, só depende de você! Você quem vai definir se vale a pena ou não, se vai lucrar ou não, você quem faz o seu preço, os seus ganhos e claro, suas peças.

Dentro do termo "lucrativo", sendo um trabalho artesanal, eu gosto de analisar todos os pontos.

Até onde esse amor pelo que que se faz pode ser aceito? É muito importante ter esse equilíbrio entre o dinheiro que vai tirar, o quanto se vai trabalhar, desde horários até a dificuldade mesmo, porque por experiência própria, quando eu tinha muita encomenda, difícil de fazer e que eu tinha vendido por um preço baixo demais, era desgastante.

Eu virava noites e todo dinheiro que eu tinha "faturado" pra mim não tinha lucro. Olhando por todos os lados, o stress e as noites perdidas naquele trabalho foram enormes prejuízos para mim e isso foi até eu desistir de trabalhar com isso.

Mas se você tem esse sonho, não é por isso que você vai desistir. Basta apenas administração.
Antes de você começar a vender qualquer item, qualquer peça que seja, um chaveiro ou uma decoração inteira: ESTABELEÇA METAS! Avalie OS SEUS LIMITES.

É isso que vai fazer diferença no seu sucesso ou fracasso vendendo artesanatos.

Eu espero que essas poucas palavras sirvam para te guiar de fato, invista no seu sonho, não desiste não, mas SE VALORIZE, acima de tudo e de todos, porque o trabalho artesanal É PARA POUCOS, para pouquíssimos mesmo.

Sucesso pra  você, um beijo!


Caixas de MDF para se inspirar

Oi bonecas, como vai?

Eu estou bem e numa vibe de mexer as mãozinhas por aqui. Sempre amei artesanatos, vivo testando novas técnicas, novas peças.

Sou apaixonada por caixas. De qualquer material. Uma vez eu comprei algumas placas daquele papelão holler ou papel paraná (não me lembro como pronuncia) - acho que em cada região se fala de um jeito, rsrsrs.

Mas eu comecei a trabalhar com essas placas, comprei na Kalunga, no site mesmo, vieram 5 placas enormes e bem durinhas, super resistentes, então virei a louca das caixas.

Fazia várias, de todos os formatos e tipos. E estava amando forrá-las com tecido. Foi aí que eu descobri que era a famosa cartonagem.

Me fez recordar ate uma história engraçada.

Eu pesquisava na internet pelos materiais corretos para se trabalhar com cartonagem e queria todos! Aquelas réguas especiais, cortadores dos mais variados tipos e então eu descobri uma tal pecinha que fazia os cantos das peças com a medida exata, você encaixava para cortar o tecido já no tamanho certo para que o acabamento da peça ficasse impecável.

A tal peça chamava (ou ainda chama) Fio de Cabelo!

Eu não sou nenhuma profissional viu pessoal? Apenas amo o que faço e me mergulho na internet lendo coisas novas.

Enfim, saio eu e meu digníssimo esposo na minha humilde cidade do interior atrás desse bendito "Fio de Cabelo".

Eu me lembro exatamente da feição de cada um dos vendedores das trinta e cinco lojas que passamos! O pessoal realmente achava que eu estava enlouquecida. Ninguém sabia do que se tratava "Fio de cabelo" se não, do cabelo de suas cabeças.

Foi numa dessas que eu desisti de me profissionalizar, rsrsrs.

Triste história, mas a realidade de muitos que moram no interior. Se quiserem boas peças, vão pra internet porque comprar diretamente, por aqui, é impossível.

Mas, sem chorar o leite derramado que já se foi há anos! Hoje separei algumas peças de MDF que vi pela internet, encantadoras, vou compartilhar por aqui para te inspirar!

Todas elas são do site Elo7, que eu sei que são de vendedoras que fazem um maravilhoso trabalho. Então vou creditar as fotos aqui como elo7 e se você tiver alguma peça sua aqui nessa seleção de fotos, me avise, será um prazer deixar o seu contato.







Verdadeiras obras de artes não é?

Aproveito para parabenizar aos profissionais que fizeram cada uma dessas peças e a vocês, que sirvam de GRANDE inspiração tudo bem?

Beijos

Olá Bonecas!



Olá lindas bonecas!

Quero aqui desejar as boas vindas a todas!

O blog já existia e eu não quis criar outro, trocar o nome e etc.

Então dei uma repaginada nele e vamos recomeçar, afinal tudo é fase e hoje estou numa nova fase de trabalhar com blogs, de fazer artesanato, de tentar meu ganha pão em casa, do jeito que dá.

Eu sai a dois anos da fábrica que eu trabalha, por stress mesmo e percebi que a gente tem que fazer algo que dê para sustentar e ponto.

Porque o importante é viver cada dia.

Eu ficava presa numa fábrica o dia todo, crises e mais crises de ansiedade e stress para ganhar um salário fixo no mês e uma cesta básica, era isso que eu queria pra mim?

Comecei parar para analisar tudo e eu percebi que eu não precisava disso tudo para viver.

Eu precisava apenas pagar minhas contas de x valor e aproveitar mais meus dias, dormir até tarde, assistir sessão da tarde e depois disso que eu comecei a procurar algo que me fizesse feliz e que me mantenha sem excessos, porque não preciso deles.

Então estou aqui, blogando, que eu sempre amei... Faço artesanatos, vendo uma coisa ou outra e a gente vai levando.

Para quem quiser viver a vida e viver feliz, fica aqui o meu convite.

Vou compartilhar meu dia a dia, ideias para fazer em casa, ganhar um extra, ter sucesso na vida, acima de tudo com felicidade! Que nunca podemos deixar em segundo plano.

Então seja muito bem vinda, fique a vontade para contar sua experiência, compartilhar conosco ideias e inspirações também.

Deixe seu comentário sempre que puder, ficarei feliz em ler sua mensagem aqui embaixo.

Beijos de luz.

Leia: Como fazer etiquetas personalizadas para lembrancinhas